06 abril 2015

Resenha: Battle Royale

E no meio de um bilhão de distopias nenhuma havia me feito ser uma fã fervorosa do estilo, a não ser é claro "V de Vingança". Mas a minha paixão por distopias foi acesa no momento em que Quentin Tarantino fez a indicação literária do ano, porque um cara como ele deve ser levado em conta. Foi assim que eu descobri o maravilhoso "Battle Royale".


Sinopse: "Battle Royale é um thriller de alta octanagem sobre violência juvenil em um mundo distópico, além de ser um dos best-sellers japoneses e mais polêmico entre os romances. Como parte de um programa implacável pelo governo totalitário, os alunos do nono ano são levados para uma pequena ilha isolada e recebem um mapa, comida e várias armas. Forçados a usarem coleiras especiais, que explodem quando eles quebram uma regra, eles devem lutar entre si por três dias até que apenas um "vencedor" sobreviva. O jogo de eliminação se torna a principal atração televisiva de reality shows. Esse clássico japonês é uma alegoria potente do que significa ser jovem e sobreviver no mundo de hoje. O primeiro romance do jornalista Koushun Takami, tornou-se um filme ainda mais notório pelo diretor de 70 anos de idade, Kinji Fukusaku."

Em 1999, anos antes de Suzanne Collins criar sua Panen, no Japão era lançado o gigantesco Battle Royale, que se tornou um dos mais vendidos do país em pouco tempo. Mas infelizmente tivemos que esperar 15 anos para que essa estória viesse para o Brasil. E infelizmente ela não teve tanto destaque, porque ela foi publicada aqui em um momento em que estamos todos saturados de distopias, mas posso afirmar que essa vai ser uma das melhores que você vai ler.

Primeira coisa que preciso dizer é que a diagramação do livro está maravilhosa. A capa que a Globo Livros produziu é uma das mais bonitas que já via, ela é cheia de detalhes em alto relevo e minimalista ao mesmo tempo. Segundo preciso elogiar o autor, Koushun Takami, que fez uma obra complexa em apenas um volume, porque eu não sei vocês, mas estou de saco cheio dessas sagas, séries e trilogias.

Battle Royale não é um livro com muitas explicações sobre o governo, nós sabemos como é o governo pela visão das personagens e como as próprias não tem muita ideia de como chegaram até aquele sistema ou qual é a verdadeira face de tudo aquilo, temos uma visão muito rasa. Temos várias especulações e suposições ao longo da estória, mas nada muito concreto. Eu não me incomodei com isso, achei na verdade interessante como o autor utilizou isso para criar o mistério sobre a Grande Ásia.

Gostei muito das personagens de Koushun Takami. Gostei da maneira com que ele se aprofundou no passado de cada uma, para contar o porque delas serem o que são. Minhas duas personagens preferidas são o Shogo Kawada e a Mitsuko Soma, que são muito opostos mas me encantaram na mesma proporção.

O livro é cheio de ação e violência, mas nada muito assustador, acho que apenas uma das mortes me deu um pouco de aflição em sua descrição, mas em suas 600 e poucas páginas não tem nada muito repulsivo.

Adorei o livro e ele se tornou minha distopia preferida, mas teve um ponto que achei negativo, os capítulos do Shinji Mimura eram muito extensos e chatos, ele ficava explicando como hackear e criar uma bomba, achei bem chato, mas o seu final compensou toda essa chatice.

Adorei o final do livro, mesmo sendo um pouco previsível, mas como tudo foi construído até chegarmos ao fechamento da estória, foi surpreendente e incrível, valeu totalmente a leitura.

Não quero entrar na discussão se "Jogos Vorazes" foi ou não foi inspirado em "Battle Royale", mas é inegável que temos muitas semelhanças da trilogia norte americana com a obra asiática. Eu particularmente, gostei muito mais de "Battle Royale", porque não temos aquele final de princesa da Disney, mas nem por isso deixei de gostar de "Jogos Vorazes". Afinal, não preciso amar um e odiar o outro.

Até o próximo post!

3 comentários:

  1. Olá,
    Eu comprei o livro esses dias, já estou mega ansiosa pra ler logo, mas infelizmente estou sem tempo por conta dos estudos e das leituras de parceria, Mas quero muito conhecer a história.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi May, tudo bom?
    Este é um livro na qual nunca li nada do gênero: thriller e bestseller japonês. Mas achei a história super interessante e insana.
    Adorei seu blog, estou seguindo. Beijos! :*

    estilolia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bom?
    Eu tenho curiosidade em ler esse livro, porém um tanto quanto caro demais e pra mim não compensa.
    Assim como você, estou um pouco saturada de trilogias, mas ainda as gosto muito, porém acho que poderiam ser feitas em apenas um livro.
    Beijos e que bom que gostou do livro.
    lendocomabianca.blogspot.com

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo