13 abril 2015

Resenha: Por Lugares Incríveis

E tem momentos na nossa vida que nada que lemos nos toca de verdade, são apenas livros bem escritos que nos fazem passar o tempo, mas quando uma estória é capaz de mudar a sua visão e opinião sobre algo, é como se todas as leituras que você já fez não valessem nada até aquele momento. E foi assim que me senti quando li a última frase de "Por Lugares Incríveis", da Jennifer Niven.



Sinopse: "Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los."

A primeira coisa que você precisa saber sobre "Por Lugares Incríveis" é que nenhuma resenha, vídeo ou comentário vai conseguir dizer o quão maravilhosa é a estória deste livro. Então por mais que eu queira escrever o quanto ele é incrível, não sei se vou conseguir, mas entendam que essa estória foi uma das que mais mexeram com a minha cabeça e meu coração. Acabei de ler tem uma hora, e ainda não consegui absorver tudo que eu li naquelas páginas.

Esse é o livro de estreia da autora, Jennifer Niven, e eu fiquei muito impressionada com o talento dela, o livro é muito bem escrito e a maneira como ela transforma sentimentos em palavras é muito mágico. Logo nas primeiras páginas você é arrebatado pelas palavras  e é como se estivesse dentro daquela estória, como se estivesse dentro dos corpos das personagens, em suas mentes e quando assusta já está tão envolvido que começa a sentir a tristeza de tudo que acontece.

A temática do livro é bem complicada, falar sobre morte, sobre os sentimentos de uma pessoa que quer acabar com sua própria vida é algo muito complicado. Principalmente, porque os suicidas não são vistos com bons olhos. Mas Jennifer conseguiu falar sobre o assunto com delicadeza e conseguiu mudar a minha ideia de que um suicida é uma  pessoa egoísta. Acho que isso acontece, porque temos Theodore Finch na estória, uma garoto excêntrico que é visto como aberração por todos, que não se acha digno de amor, que é inteligente, cativante, intenso, apaixonante e com tendências suicidas. Eu que sempre encarei essas pessoas egoístas, só queria que alguém enxergasse o Finch e o salvasse de si mesmo. E foi assim que minha visão mudou e tudo passou a fazer mais sentido.

Finch, Finch, Finch, daqueles personagens que dá vontade de tirar do livro e cuidar dele. Me apaixonei por ele logo nas primeiras páginas, claro, que no começo ele é meio stalker, mas nada muito assustador. E ´para ser par dele temos Violet, a menina um pouco apagadinha perto de todo brilho do garoto, mas que precisava ser salva, que precisava sair da tristeza e conhecer lugares e pessoas incríveis. Adorei a maneira com que a autora criou as personagens, pena que com esse dois, não tivemos espaço para saber sobre as outras personagens. Na verdade acho que isso poderia me fazer entender como a família de Finch não quis ver que ele precisava de ajuda, ou até mesmo Violet, porque ela não viu que precisava salvá-lo.

O enredo do livro é muito bom, gostei que ela fugiu da estória óbvia . Mas em alguns momentos tive a sensação de reconhecer algumas outras estórias, principalmente, de "Cidades de Papel" e de "As Vantagens de Ser Invisível", mas nada que incomodasse demais. 

Agora tem uma coisa que me incomodou demais foi a revisão do livro, MEUDEUS, tinha erros gritantes. A editora seguinte tem que ter mais cuidado com isso, fica muito feio um livro com erros.

Tirando esse problema o livro está impecável, amei muito e terminei a estória triste e cheia de lágrimas, mas feliz com o rumo real que o enredo tomou. Não sei porque não vi muita comoção a respeito deste livro, mas espero começar a comoção, porque acho que "Por Lugares Incríveis" é leitura obrigatória para todos, afinal, você pode conhecer alguém que precise de ajuda e não percebeu.

Até o próximo post!

2 comentários:

  1. Eu tô louca pra ler esse livro <3 Eu gosto do tema, e a história parece ser muito interessante. Além disso, a capa desse livro é um amor :33 Me apaixonei logo de cara.
    Poxa, que chato ter esses erros T__T Realmente, é horrível um livro com muitos erros de revisão. Espero que eles vejam isso e que consertem logo.
    Kissus
    www.penseicliquei.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu sou completamente apaixonada por esse livro, e por essa história que é como uma marca que nunca vai sair da minha mente. E o final... Nossa, o que foi aquilo? Cara, que livro é esse?! É de outro mundo!!
    Amo demais.
    Bjs.

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo