05 junho 2017

Resenha: Antes que eu vá

Sinopse: "Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no colégio que frequenta: desde a melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento. Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, que seria apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita, acaba sendo seu último — mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. Ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha vai tentar desvendar o mistério que envolve a própria morte – e, finalmente, descobrir o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder."

Sempre via "Antes que eu vá" a venda na livrarias e nunca me interessei, até porque a capa anterior era bem aterrorizante (julgo livro pela capa sim), mas quando saiu o primeiro filme da adaptação para o cinema fiquei bem interessada pela história da garota que sofre um acidente de carro e fica revivendo aquele dia, para poder entender o que fez de errado e o que precisa dar valor. Porém eu não esperava me incomodar tanto com um livro.

A primeira coisa que você precisa saber sobre "Antes que eu vá" é que é um livro sobre bullying, porém a personagem principal não é quem sofre com as "brincadeiras" e "implicâncias", ela é a causadora disso. Então já é de se esperar que ela não seja muito legal, afinal ela zomba, mau trata, aproveita e humilha as pessoas que não são tão populares. A garota aina é rodeada por amigas que deixariam Regina George e as poderosas no chinelo, com toda sua crueldade.  E isso foi um dos principais motivos de me irritar com esse livro, porque não me identificava com aquelas personagens, achava elas fúteis e não me importava com o que ia acontecer com cada uma. Porque autora tentando justificar as ações, aquelas garotas eram terríveis e sem nenhum motivo verdadeiro.

O livro vai mostrando as sete segundas chances de Samantha e em cada uma das vezes ela age de uma determinada maneira, mas pra mim no fundo ela sempre foi egoísta. Até mesmo quando ela resolve fazer o que era certo, ela resolve ficar com o cara incrível e perdoar as amigas babacas. E pra mim ela não se redimiu, ela causou tudo aquilo, junto com suas amigas bully. Claro que o livro  não é de todo ruim e durante uma de suas segundas chances você percebe que a Samantha se esforça para melhorar e se torna muito mais interessante, infelizmente isso acontece nas 50 últimas páginas, ou seja, pra mim a leitura foi em grande parte irritante.

Mesmo não tendo gostado de "Antes que eu vá" tem alguns pontos que me interessaram bastante como a lição de que muitas vezes você é conivente com situações ruins, simplesmente para não se tornar alvo, ou de que devemos dar valor as pessoas que nos amam e deixar de lado as aparências. Teve também três personagens que me conquistaram por serem Anna Cartullo, Kent e Izzy que não tem vergonha de quem são e dão de mil em Samantha e suas amiguinhas.

Infelizmente esse livro não funcionou pra mim, pode ser porque já fui alvo de bullying e não consigo sentir pena de quem expõe outras pessoas a humilhações, simplesmente porque é popular e o outro é diferente. Mas pode ser que funcione para você.

Até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo