16 janeiro 2017

Resenha: The Kiss of Deception

Finalmente li o tão comentado "The Kiss of Deception", primeiro volume da trilogia "As Crônicas de Amor e Ódio", que é uma história de princesa um pouco diferente.

Sinopse: "Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? 
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.
O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo."

"The Kiss of Deception" será narrado em primeira pessoa pela Lia, o príncipe e o assassino. Em alguns momentos teremos narrações em que o nome dos dois vai aparecer, porém até a metade do livro você não vai saber quem é quem e essa estratégia da autora te prende, porque você vai querer saber quem é quem e o que vai acontecer com a Lia, então quando assustar já leu 100 páginas em menos de uma hora.

As personagens da história são bem interessantes, gosto que todas são cheias de segredos e que por isso tem uma personalidade concreta. A Lia então é um exemplo de personagem feminina, afinal ela quer lutar contra um casamento arranjado, não se importa de pegar no pesado e não fica se fazendo de vítima, acho que isso é o que faz da história de Mary E. Pearson ser tão diferente dos livros YA que temos por aí. 

Gostei muito das personagens femininas e das interações entre elas, porém não abandonei por completo o núcleo masculino Rafe e Kayden são bem interessantes, cada um a seu modo, o único problema é forçar um triângulo amoroso, mas estou aguardado cenas dos próximos capítulos e espero que não me decepcione.

A trilogia é de fantasia, mas no primeiro livro só temos vislumbres da magia da história, mas espero ansiosa pelos poderes de Lia e o que eles podem acarretar para o futuro de todos.

O livro é muito envolvente e bem escrito, com personagens bem construídos e um YA de fantasia com pontos fortíssimo. Como todos primeiros livros ainda estamos cheios de pontas soltas e tivemos um pequeno vislumbre de Morrighan. Mas a autora tem potencial e um material muito bom para fazer uma trilogia épica.

Até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo