22 agosto 2016

Resenha: Garota Exemplar

Sabe aquele livro que você vê todo mundo lendo e comentando o quanto ele é incrível, e em alguns momentos você pensa isso tem cheiro de propaganda enganosa, mas acaba cedendo as tentações e no fim o seu sexto sentido estava certo. Pois é, minha estória com Garota Exemplar foi mais ou menos assim.


Sinopse: "Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?"

Em "Garota Exemplar" temos narradores personagens, em que não podemos confiar em momento algum, temos duas personagens nem um pouco carismáticas, uma estória cheia de reviravoltas e acontecimentos chocantes. Mas tudo isso dentro de um enredo pode criar um livro incrível ou pode ser apenas uma estória mirabolante demais. E foi isso que aconteceu com o livro da Gillian Flynn.

O livro vai contar a estória de Nick e Amy, na verdade, como já disse antes, os dois irão contar a sua história de amor. Então temos essas duas personagens que tem um versão diferente dos fatos, porém é impossível acreditar neles, afinal, os dois são duas criaturinhas insuportáveis. Nick é um homem babaca, que se sente emasculado em ter mulheres mais inteligentes ou que não vivem a elogiá-lo, mas ao mesmo tempo ele precisa que todas as mulheres façam o papel de mãe e o ajudem a sobreviver. Amy, a garota exemplar, em seu diário é retratada como uma mulher apaixonada, que ama seu marido acima de qualquer coisa, que aguenta qualquer maus tratos dele, porém essa é a exemplar, a real é manipuladora, vingativa, sociopata, a vadia com V maiúsculo. Então como gostar dessas duas pessoinhas? Não tem jeito, é aí que a leitura começa a se tornar complicada.

A leitura é fácil, não é algo que você vai ter dificuldades em ler em poucos dias ou até mesmo em poucas horas. Porém se você gosta de thriller vai começar a se incomodar com algumas incongruências na estória. Além de alguns problemas na construção de todo o livro, os problemas com as personagens se tornam insuportáveis. As reviravoltas vão se tornando cada vez mais absurdas e um final WTF, destrói a mais leve empolgação em poeira. 

E o pior de tudo que em alguns momentos me diverti com as loucuras de Amy e gostei do castigo que ela estava aplicando em Nick, porque na verdade o cara merecia acordar para vida e ver que ele era um idiota, que só queria escolher alguém para culpar pela sua infelicidade. Mas Gillian Flynn não quis uma Amy Exemplar, que apenas se cansou de tudo aquilo e mandou seu marido infiel a merda, não ela teve que justifica a raiva dela como se simplesmente se cansar de um marido imbecil e querer dar-lhe uma lição (não a loucura do livro, uma simples), fosse coisa de maníaca. Então o livro tinha tudo para se a liberação feminina dos pobres bebezões da família, para ser apenas uma estória de dois serumaninhos execráveis.

Ou seja, "Garota Exemplar" foi apenas mais uma propaganda enganosa, que conseguiu ser um pouquinho melhor na versão do cinema do que impressa. Mas não passa de muito barulho por  nada.



Até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo