16 maio 2016

Resenha:Os Artifícios das Trevas - A Dama da Meia-Noite

Já fazem dois anos desde que eu li o último livro da série Instrumentos Mortais e nele nós conhecemos a família Blackthorne e Emma Castairs, e já naquela época disse que a estória deles seria incrível e eu não me enganei.


Sinopse: "Em um mundo secreto onde guerreiros meio-anjo juraram lutar contra demônios, parabatai é uma palavra sagrada.

O parabatai é o seu parceiro na batalha. O parabatai é seu melhor amigo. Parabatai pode ser tudo para o outro mas eles nunca podem se apaixonar.

Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma em uma longa linhagem de Caçadores de Sombras encarregados de protegerem o mundo de demônios. Com seu parabatai Julian Blackthorn, ela patrulha as ruas de uma Los Angeles escondida onde os vampiros fazem festa na Sunset Strip, e fadas estão à beira de uma guerra aberta com os Caçadores de Sombras. Quando corpos de seres humanos e fadas começam a aparecer mortos da mesma forma que os pais de Emma foram assassinados anos atrás, uma aliança é formada. Esta é a chance de Emma de vingança e a possibilidade de Julian ter de volta seu meio-irmão fada, Mark, que foi sequestrado há cinco anos. Tudo que Emma, Mark e Julian tem a fazer é resolver os assassinatos dentro de duas semanas antes que o assassino coloque eles na mira."
Suas buscas levam Emma de cavernas no mar cheias de magia para uma loteria sombria onde a morte é dispensada. Enquanto ela vai descobrindo seu passado, ela começa a confrontar os segredos do presente: O que Julian vem escondendo dela todos esses anos? Por que a Lei Shadowhunter proíbe parabatais de se apaixonarem? Quem realmente matou seus pais e ela pode suportar saber a verdade?"

"Dama da Meia-Noite" vai se passar 5 anos depois de o final da série Instrumentos Mortais, Julian Blackthorne e Emma Castairs já não tem mais 12 anos e são parabatais agora. A estória do livro vai girar em torno de uma série de assassinatos muito parecidos com o dos pais da Emma e do amor proibido entre os parabatais.


Como todo livro que a Cassandra Clare escreve a leitura é fluída e envolvente, com personagens com características marcantes, uma estória cheia de reviravoltas e momentos que mexem com o leitor.Para um primeiro livro de uma trilogia, "Dama da Meia-Noite" já começa cheio de ação e não é nada arrastado, claro que o fato de já conhecermos o universo dos caçadores de sombra ajuda. O livro é enorme, tem quase 500 e tantas páginas, mas é cheio de reviravoltas, por isso você termina super rápido e quer mais.

As personagens da Cassandra sempre são minhas queridinhas, gosto do fato que mesmo sendo muito jovens eles tem comportamentos maduros e não ficam com aquele mimimi. Adoro o fato das personagens serem bem intensas, daquelas que te deixam sem ar. Fiquei muito apaixonada por Julian, Emma e Mark (esse eu já apaixonei em Cidade do Fogo Celestial). Com personagens incríveis sempre temos uma relação bonita, daquelas que causam reação física em quem lê, e nesse livro as amizades, o amor entre irmãos e amor carnal são muito lindos.

Gostei de tudo no livro, claro, que senti a estória do vilão um pouco morna, mas o epílogo esquentou de vez e já estou aciosa pela continuação, que não faço a mínima ideia quando sai, mas espero que seja rápido, porque terminei "Dama da Meia-Noite" com saudades do universo dos caçadores de sombra e quase reli as duas outras séries, Instrumentos Mortais e Peças Infernais.

Cassandra Clare demorou a conquistar meu coração, mas me ganhou de vez e ouso dizer que ela é a rainha da fantasia atual (mesmo amando J.K). Daqueles livros obrigatórios para quem é fã de fantasia.

Até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo