18 janeiro 2016

Resenha: Legado Ranger - Cidades de Dragões

Depois de um final incrível de "Cemitério de Dragões", onde um gancho para o próximo livro é lançado, vem "Cidades de Dragões" o segundo livro da série Legado Ranger do Raphael Draccon. E como já era de se esperar, mas uma vez temos um livro surpreendente.
Sinopse: "Após lutarem grandes batalhas em Cemitérios de Dragões, Derek, Daniel, Romain, Amber e Ashanti estão de volta à realidade em Cidades de Dragões, segundo livro da série Legado Ranger, estreia de Raphael Draccon pelo selo Fantástica Rocco. Depois de terem sido enviados para outra dimensão, os cinco agora tentam seguir com suas vidas na Terra, mas quando dragões começam a aparecer em diferentes pontos do planeta, deixando um rastro de destruição e morte, eles se veem obrigados a assumir sua responsabilidade e iniciam uma nova batalha que já ultrapassa a barreira entre as dimensões e que pode significar o fim da humanidade ou a sua salvação. Repleto de ação e referências a séries japonesas que marcaram toda uma geração, Cidades de Dragões é a sequência perfeita para uma saga de fantasia épica."

Depois de voltarem do Cemitério, Derek, Daniel, Romain, Amber e Ashanti tem que lidar com as decisões que tomaram na outra dimensão, com as lembranças daquele lugar e com sua nova condição de simbiose com a bioamardura. Enquanto Derek e Daniel resolvem fazer a diferença, Ashanti quer voltar para o outro lado, Romain aproveita de sua nova vida e Amber continua se sentindo perdida. Mas os rangers vão ter que se unir novamente para lutar contra dragões e demônio que veio para a dimensão deles.

O livro começa bem desfragmentado, mostrando o que cada um está fazendo e aos poucos os caminhos vão se ligando, graças a forte ligação que eles criaram no Cemitério. Primeiro vemos que Daniel e Romain formaram uma amizade forte, depois de enfrentar um demônio bruxa. Temos também Amber e Derek tornando-se um casal improvável (nem tanto assim). E Ashanti solitária como sempre. E depois todos se unem e o livro começa a ganhar velocidade, com todas suas cenas de ação.

Enquanto lia o livro ficava impressionada com a capacidade de criar cenas de ação, que o Raphael tem. Sério, parecia que eu estava assistindo um anime ou jogando algum jogo, para quem gosta deste tipo de coisa o segundo livro é um deleite. "Cidades de Dragões" é cheio de reviravoltas e não demorou para me pegar. Principalmente, porque o autor consegue fechar os capítulos com uma bomba.

Raphael Draccon tem o dom também em fazer com que suas personagens tomem decisões que deixam o leitor revoltado e para piorar ele gosta de fechar o livro com um puta Cliffhanger. Eu simplesmente queria escrever uma carta pra ele, lá nos EUA e dizer "Senta a bunda na cadeira e escreve logo essa continuação, porque eu não estou conseguindo lidar com esse final.". E isso só acontece porque todos os livros dele sempre são muito bem escritos, envolventes e te fazem querer sempre mais.

Até o próximo post!

3 comentários:

  1. Muito bom seu post, não leio muito este tipo de livro mas estou querendo ampliar meus horizontes em relação a isso! Adorei a resenha!
    Beijos :-*

    historiasdeumamenteinquieta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Queria comprar esse livro há alguns anos atrás, mas acabei ficando com certo receio e comprei Maze Runner no lugar. Agora com sua resenha ele até parece ser bem legal, quem sabe num futuro não tao distante eu o compre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Izabella
      Pode comprar, os livros do Raphael são incríveis.

      Excluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo