13 maio 2015

Harry Potter é literatura sim, senhora.

Querida, Ruth Rocha

Recentemente li uma entrevista em que você falou que Harry Potter não é Literatura. Suas palavras foram as seguintes:


“Isto não é literatura, isto é uma bobagem. É moda, vai passar. Criança deve ler tudo, o que tem vontade, o que gosta, mas eu sei que não é bom. O que eu acho que é literatura é uma expressão do autor, da sua alma, das suas crenças, e cria uma coisa nova. Esta literatura com bruxas é artificial, para seguir o modismo”

Me partiu o coração ler essa declaração sua, primeiro porque uma pessoa como a senhora, que escreve livros para o público infantil, que é uma vertente da Literatura que muitas vezes não é vista como alta literatura. Você que melhor que ninguém deveria entender o preconceito literário, mas mesmo assim diz absurdos como esse, só me vem a cabeça que nunca leu nenhuma linha da série de J.K Rownling.

Acreditando que você não tenha conhecimento do que falo quero lhe apresentar alguns argumentos, que irão invalidar suas palavras. Primeiro eu nunca ouvi falar que existe uma regra quem impedisse que livros que falassem de magia não poderia ser literatura de verdade. Que eu saiba Literatura é compor e escrever estórias, sendo elas em prosa ou verso, e os livros de Harry Potter não são diferente disso.


O fato de você afirmar duas vezes que a estória do bruxo Harry é um modismo, me faz pensar que ou você vive em uma bolha durantes os últimos anos ou sente inveja de todo sucesso da série de J.K. Prefiro acreditar é claro, que você apenas não pesquisou ou conheceu alguém que gosta dos livros. "Harry Potter e a Pedra Filosofal" foi publicado em 1997, e desde aí vem conquistando fãs em todo mundo e esses fãs não amaram apenas naquele primeiro momento de leitura, são crianças que cresceram com o bruxinho e hoje são jovens adultos, que ainda se pegam lendo algum dos livros pela milionésima vez ou assistindo os filmes e recitando as falas decoradas ou passeado pelo parque de Orlando e se imaginando naquele mundo mágico. Como toda essa paixão pode ser apenas por modismo? Como uma modinha pode durar por 18 anos? Pra mim isso não é moda, acredito que daqui mais 20 ou 30 anos aquelas crianças que leram esses livros vão lembrar das aventuras de Harry, Rony e Hermione com carinho.


Você afirma que sabe que não é bom, mas quem disse que o que é bom para senhora vai ser bom para seu sobrinho, seu neto, seu filhou ou seu vizinho?! Acho que considerar um livro bom ou não é algo muito pessoal, porque tem a ver com gosto, e gosto é algo que não se discute. Agora se você estiver dizendo de qualidade na escrita não seria problema, se J.K não escrevesse tão bem. Aquela mulher consegue criar estórias om milhares de personagens que nunca são apenas figurantes irrelevantes, ela sempre dá informações que irão fazer sentido mais pra frente, ela sempre amarra muito bem sua estória  e consegue se dar bem em qualquer livro, se for para crianças, para adultos ou literatura policial.


J.K Rowling sempre coloca suas crenças e sua alma no que escreve, em cada personagem ali ela mostra a realidade, fala sobre ser diferente, sobre escolhas, amizade, lealdade, amor, bondade, coragem, bullyng, homossexualidade, feminismo. E aquilo que ela escreveu a obra que a senhora afirma ser apenas uma modinha ruim, fez a vida de muitas pessoas melhor. Conheço pessoas que usaram Harry Potter para superar momentos ruins da sua vida, que se encontraram naquelas páginas, que tinham Hogwarts como uma casa nos momentos em que sua casa real estava uma loucura, que riu das piadas do livro quando tinha acabado de chorar por algum problema. Isso pra mim é literatura sim e das boas, porque ajuda pessoas e muda a vida de muita gente.


Se mesmo depois de tudo isso você ainda afirma que isso não é Literatura, eu não posso fazer nada, apenas me entristecer. Porque você está perdendo a chance de conhecer um mundo maravilhoso.

Até o próximo post!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo