06 junho 2014

Filme: A Culpa é das Estrelas

Depois de vários posts e de muita espera, eu finalmente assisti ao filme de "A Culpa é das Estrelas", não consegui ir a pré-estreia, mas fui na estréia. E posso dizer que o mundo é uma fábrica de realização de desejos e que o filme ficou incrível.


Sinopse: "Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro."


Preciso confessar que mesmo afirmando para todo mundo que tinha certeza de que a adaptação ficaria fiel ao livro de John Green, no fundinho eu estava receosa com o que poderia acontecer com a minha estória preferida da vida. Mas enquanto estava lá sentada na sala de cinema, todo o meu medo se esvaiu, e eu só queria chegar em casa e escrever uma carta para o responsável, agradecendo por ter transformado minha imaginação em realidade.


O filme é bom em vários quesitos, o primeiro obviamente é o quanto ele ficou fiel ao livro. Sim, o filme  de Josh Boone tem algumas coisas diferentes do livro e alguns trechos não foram parar nas telas, mas eu não encaro isso como um problema, porque a essência do romance criado por John estava todo lá. Os diálogos divertidos, inteligente e ácidos, saíram das páginas dos livros direto para a boca dos atores. Em segundo lugar, gostei do diretor manter o melodrama afastado, porque "A Culpa é das Estrelas" é mais do que isso (acho que eu já falei isso umas mil vezes). Claro, que a estória é triste e emocionante, mas ao ser questionada por uma amiga se chorei muito eu respondi "Mais ri do que chorei", e é isso que eu penso de ACEDE, que é mais divertido do que dramático.


Outro ponto forte da película são os atores, Shailene conseguiu me conquistar de vez, com uma Hazel encantadora, Natt Wolfe a alma do humor presente na estória, um Isaac muito divertido, Laura Dern igualzinha a mãe da Hazel que eu imaginava, e Willien Defoe sempre genial e a personificação de Peter Van Hounten. Todos incríveis, mas a estrela do filme é Ansel Elgort, que calou a boca dos que diziam que ele não era Augustus Waters (tudo por um par de olhos azuis), Ansel é o Gus e conseguiu encantar e emocionar tal como o ruivo do livro.


Gostei de como o diretor recriou algumas cenas, das mensagens de texto e e-mails. Porém não posso esquecer de alguns efeitos breguinhas, como música dramática, câmera lenta, câmera tremendo, mas tudo isso é facilmente esquecido pela sua consideração em seguir o texto de John Green. Saí do cinema encantada e satisfeita, indico a todo mundo que vá assistir ao filme e se encante tal como meu namorado (que nunca leu o livro) ficou encantado.

 DESABAFO
Nem tudo foram flores e felicidade (lá vem a fábrica de realização de desejos), porque na minha sessão a sala estava abarrotada de adolescentes fúteis, que berravam a cada cena importante e romântica da estória, que até mesmo durante os trailers se esgoelavam. Além de ficar muito irritada com esse comportamento, tenho que dizer que fiquei triste, triste por ver que elas não captaram a essência de ACEDE, lendo e idolatrando apenas por seguir uma modinha. Se vocês garotas continuarem se prendendo apenas a rapazes bonitos e frases bonitinhas, tenho medo do futuro que nos aguarda, porque vocês são apenas um bando de pessoas sem conteúdo, sem nenhum pensamento crítico ou reflexivo. Espero de verdade que isso seja passageiro e que mais pra frente ao relerem o livro, consigam tirar lições verdadeiras da estória de Ausutus e Hazel.

Até o próximo post!

3 comentários:

  1. Que bom que o filme é fiel ao livro e que voce gostou, estou ansiosa para ver <3

    ResponderExcluir
  2. Estou muito ansiosa pra ver, se chorei demais no livro, quero ver no filme!
    Adorei seu blog, comecei a te seguir!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu também assisti ao incrível filme "A culpa é das estrelas". Após ler o livro e ficar esperando ansiosamente para estréia e chegada do filme as telas dos cinemas realmente posso dizer que estava esperando muito do filme e consegui toda minha expectativa realizada. Eu concordo com você e com a sua forma de pensar, muitos dos adolescentes que estavam sentados no cinema pelo qual eu fui não sabia nem sobre o que se tratava a história, nem sequer tinham lido o livro e queriam pagar de fã! Porque infelizmente está quase virando modinha, ou, já virou não é mesmo? O que eu acho um absurdo, fico muito irritada por isso. Mas o que posso dizer é que estou muito feliz por ter realizado meu sonho assistindo a este filme pelo qual nunca mais esquecerei! Os meus lados negativos são que: Odiei os dubladores, acho que pelos personagens do filme poderiam ter escolhido pessoas com vozes que se aperfeiçoassem melhor. E a filmagem eu realmente achei que estava bem ruim, esses foram os lados que me decepcionou bastante. Mas é claro que todo mundo tem opiniões diferentes! Outra coisa que eu não levo TANTO em consideração, mas.. Poderiam ter colocado algumas coisas que tem no livro e não teve no filme né? Mas tirando isso o filme está com certeza perfeito e me surpreendeu!

    letiiciaamaral.blogspot.com

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo