19 maio 2014

Resenha: A Escolha

Depois de tanta espera, finalmente o último livro da trilogia "A Seleção" da Kiera Cass foi lançado. Pra mim era a continuação mais esperada do ano, não via a hora de saber qual seria a escolha de América Singer: Aspen ou Maxon, e posso dizer que não me decepcionei com essa última parte da estória.


Sinopse: "A Seleção mudou a vida de trinta e cinco meninas para sempre. E agora, chegou a hora de uma ser escolhida. America nunca sonhou que iria encontrar-se em qualquer lugar perto da coroa ou do coração do Príncipe Maxon. Mas à medida que a competição se aproxima de seu final e as ameaças de fora das paredes do palácio se tornam mais perigosas, América percebe o quanto ela tem a perder e quanto ela terá que lutar para o futuro que ela quer."

Primeiro de tudo preciso falar sobre a capa de "A Escolha", que pra mim foi a mais bonita da trilogia. Gostei muito da Seguinte ter mantido as capas originais, em que as fotos foram totalmente produzidas para a série. Eu que não sou muito fã de capas com "pessoas", mas me encantei por elas desde sempre, é engraçado o quanto até a expressão da modelo tem tudo a ver com o conteúdo do livro, muito atencioso da parte dos fotógrafos.

A escrita de Kiera Cass é extremamente viciante, não tem como não devorar as páginas do livro. Desde "A Elite" que eu não me controlo e acabo lendo o livro da autora em algumas horas e isso não foi muito diferente no último livro. Principalmente porque era chegada a hora de saber qual seria a escolha de Maxon e de América. E MEUDEUS! que livro incrível.

A distopia de Kiera é bem diferente de todas as outras, as questões políticas são pouco abordadas, o romance é quem tem o papel principal. Isso não é algo ruim, mesmo que eu sinta um pouco de falta da questão social e política, afinal temos todas injustiças e conflitos em Illéa, mas a autora não quis se aprofundar muito nisso. No último livro ela ainda tenta entrar melhor nisso, mas não é muito a praia dela.

Se na questão política Cass erra a mão no romance ela consegue se superar. "A Escolha" é recheado de momentos gracinhas entre América e Maxon. Gosto da maneira com que os dois se repelem e se atraem o tempo todo, me diverti nas suas discussões, mas sofria com a possibilidade de que isso afastasse os dois de vez. Mas ainda acreditava que tudo daria certo, graças é claro ao príncipe Maxon, que continuou encantador e mais apaixonante nesse livro, mesmo América sendo uma chata de galocha e não merecendo o amor dele. Mas tenho que dizer que o comportamento da jovem cinco melhorou significativamente no final, temos uma América mais decidida e com um comportamento mais forte, adorei a mudança.

O enredo de "A Escolha" é muito bom. Gostei de tudo que foi acontecendo e como fomos guiados até o finalmente. Em uma estória cheia de semelhanças com os contos de fadas, não poderiam faltar redenções, e posso dizer que gostei de como as meninas da Seleção foram se relacionando durante o desfecho do reallity. O livro também não foi só maravilhas, senti que algumas pontas ficaram soltas ou mal amarradas, principalmente ao que se diz respeito a Lucy (sem spoilers). Mas mesmo com alguns problemas posso dizer que fiquei muito satisfeita com o final e a escolha, queria que a trilogia ganhasse uma série, para que pudesse babar pelo príncipe Maxon mais algumas vezes.

Boa leitura!
Até o próximo post!

Um comentário:

  1. Oii!
    Terminei minha leitura de "A escolha" na semana passada e ameii o livro. Eu li em pouco tempo os dois primeiros, mas tive que esperar pelo último, e com ele não foi diferente, terminei em menos de uma semana. A história termina de forma incrível, romântica, tudo de bom. Ameii.

    beijos.

    http://mundo-restrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo