05 julho 2013

Resenha: Crossfire: Para Sempre Sua

Nas resenhas dos dois primeiros livros da trilogia, que não é mais trilogia, Crossfire deu pra perceber o quanto me empolguei com essa série “erótica”. Depois do final arrebatador de “Profundamente Sua” eu tinha expectativas bem elevadas para o próximo livro, mas elas não foram muito bem atendidas.




Sinopse: A partir do momento que conheci Gideon Cross, vi nele algo que precisava. Algo que não podia resistir. Eu vi a alma perigosa e danificada — muito parecida com a minha. Eu estava atraída por isso. Eu precisava dele, tanto quanto precisava que meu coração batesse. Ninguém sabe o quanto ele arriscou por mim. O quanto fui ameaçada, ou quão sombria e desesperada a sombra de nosso passado se tornaria. Entrelaçados por nossos segredos, nós tentamos desafiar as probabilidades. Nós fizemos nossas próprias regras e nos rendemos completamente ao poder requintado da posse…

“Para sempre sua” começa exatamente de onde parou “Profundamente sua”, quando Eva se depara com a maior prova de amor de Gideon poderia lhe dar, pois é a mocinha está mais chocada em ter que se manter afastada de seu amado do que do segredo que a policial Graves lhe revelou.


Essa nova etapa na estória de Eva e Gideon, muitos acontecimentos surgiram para incrementar o enredo, mas nada foi solucionado de cara, as pontas estão soltas. Durante a leitura me senti tensa, pensando que a qualquer minuto o plano de Gideon Cross fosse por água abaixo e o casal tivesse que se separar, mas agora de verdade. Mas nada de grave veio para abalar as estruturas da pacata vida sexualmente ativa da Srta. Tramell e Sr. Cross. E exatamente isso que me incomodou nesse terceiro livro, nada de realmente significativo aconteceu, acredito que isso ocorreu devido a extensão da série, por isso vejo "Para sempre sua" como uma enrolação para procrastinar que deveria ter ocorrido nesse momento.

No paragrafo anterior disse que nada de significativo ocorreu, mas não foi bem assim, algo que eu já previra aconteceu, mas posso dizer que achei o acontecimento totalmente deslocado dentro da trama e um pouco sem noção. Eu acho que certos "finais felizes" são muito apressados nesse estilo de livro, se afastando totalmente da realidade (não que o livro seja muito real, mas...).

Ainda não me decepcionei totalmente com Crossfire, acho que a autora ainda tem chances dar continuidade a uma boa estória, principalmente se a ganância não falar mais alto e ela resolver procrastinar demais o final transformando tudo em uma encheção de linguiça. Continuo recomendando os livros de Sylvia Day, porque tenho esperança de que Gideon Cross não vai me frustar tanto quanto Christian Grey.

Boa Leitura!
Até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo