12 dezembro 2016

Resenha: Batman: A Piada Mortal


Sinopse: Um dia ruim.
É apenas isso que separa um homem são da loucura. Pelo menos segundo o Coringa, um dos maiores e mais conhecidos - se não o maior e mais conhecido - vilão do mundo dos quadrinhos. E ele quer provar o seu ponto de vista enlouquecendo ninguém menos que o principal aliado de seu maior inimigo: o Comissário Gordon. Cabe ao Cavaleiro das Trevas impedir.
O genial roteirista Alan Moore (Watchmen, V de Vingança) e o artista Brian Bolland (Camelot 3000) mergulharam na mente do Palhaço Psicótico e presentearam os fãs da nona arte com uma das melhores histórias já escritas sobre a origem do Coringa, analisando de forma definitiva sua relação com o Cavaleiro das Trevas e Gotham.
Brian Bolland é o astro da edição. Além de escrever o posfácio e nos presentear com uma aventura de oito páginas e esboços, o artista britânico fez questão de recolorir toda a história - que antes tinha cores de John Higgins - trazendo uma nova dimensão à obra e recriando completamente a atmosfera da HQ. Esta edição de luxo traz a íntegra de Batman: A Piada Mortal e ainda republica, como extra, a primeira história do Coringa."

A primeira HQ a gente nunca esquece e quando ela é sobre um dos vilões mais incríveis e feita pelo gênio Alan Moore é memorável.Sim, comecei no universo das HQ pela famosa Piada Mortal, que é um clássico das histórias do Batman. Minha primeira vez não podia ser melhor, pena que seja tão curta a história.

"A Piada Mortal" vai ser narrada com dois tempos, temos a criação do Coringa e o vilão tentando provar que um dia ruim pode deixar um homem louco. O passado é em preto e branco e vamos encontrar alguns pontos de cor, enquanto o presente e todo colorido. Além das cores o maior contraste é do vilão, que no começo é apenas um comediante fracassado e depois um vilão maquiavélico.

O Batman não é o ponto forte da história, por mais que tenha um papel fundamental, o astro do enredo é o Coringa. E o tom da HQ é bem esse, de insanidade. Alan Moore como sempre, não teve medo de pesar a mão e temos momentos vem chocantes em uma história bem pesada.

Gostei muito de "A Piada Mortal" e no final fiquei com aquela sensação de que não sabia quem venceu, mas depois pensei melhor e entendi o que Alan Moore quis mostrar na sua história do Batman, que a insanidade está dentro de todos nós. Vale muito a pena ler essa HQ, que para mim merecia mais muitas páginas.

Até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo