30 janeiro 2016

Caçadores de Sombra no Cinema ou no Netflix?

Não sou a maior fã de "Instrumentos Mortais", da Cassandra Clare, eu gosto muito da estória e da mitologia que ela criou, mas não me pegou muito na época que li. Acredito que o fato de que quando resolvi ler "Cidade dos Ossos" já sabia vários spoilers do enredo, fez com que eu não me envolvesse tanto com a estória. Mas gosto da maneira como Cassandra escreve, das personagens desse universo e sempre achei que os livros dariam ótimos filmes. Então lá em 2013 fiquei muito empolgada com o lançamento da primeira adaptação para o cinema, mas ela foi apenas mais um fracasso de adaptações literárias e o projeto foi parar no fundo de uma gaveta. Agora dois anos depois, os caçadores saem dos livros para se tornarem uma série de TV. Mas fica a dúvida, qual é a melhor adaptação?

Assisti os três primeiros episódios da série antes de fazer o post, porque não queria dar uma opinião precipitada, e também assistir de novo o filme de 2013. A conclusão que cheguei é que gosto mais do filme e vou explicar porque em 3 tópicos.
  • Elenco

Sou uma leitora muito exigente, gosto de ler estórias em que as personagens são bem construídas e que me conquistam. As personagens da Cassandra são desse tipo, gosto da personalidade forte delas, do humor ácido, da elegância e o envolvimento entre eles. Temos um Jace arrogante, mas com uma fragilidade por trás da pose de galã, uma Clary sensível e artística, um Simon divertido e amigo, um Isabelle sensual e carente, um Alec reprimido e um Magnus solar, todos eles com várias camadas que vão sendo desvendadas em pequenos gestos, bem sutilmente. Vejo no filme James Campbell Bower não sendo o modelo de beleza criado pela autora, mas ele passava tão bem a fragilidade do Jace, no olhar e nos pequenos gestos, mas na série não consigo ver a sensibilidade da personagem, temos Dominic Sherwood sendo um Jace fortão, que tem a profundidade de uma poça d'água. Uma Clary descolada no filme, feita pela Lily Collins, que tinha alguns problemas e precisava melhorar, mas a da série passa longe da dos livros, Katherine McNamara não consegue sair da pose patricinha, com aquele cabelo sempre perfeitamente cacheado, o rosto maquiado e os saltos altíssimos. Um Magnus muito apagadinho e meio canastrão (sofri, porque ele é minha personagem preferida) e um Alec que não mostra nem um terço de suas paixões ocultas. Claro que teve acertos, adorei a Isabelle ousada e sensual da série e um Simon tão divertido quanto o do filme. Mas achei que faltou imersão nas personagens e sutileza nas interpretações de grande parte do elenco.

  • Adaptações do Enredo

Muito das descaracterização das personagens tem haver com as mudanças no enredo, que eu até não me importo, não sou uma leitora que quer palavra por palavra das páginas do livros, mas acho que tem certas coisas que não combinam, como por exemplo, o Luke. Acho que essa estória de colocar ele policial, cheio de confiança e atitude, se choca com a insegurança de revelar seu amor a Jocelyn. Também tem o fato de tudo estar muito moderno, sinto falta do ar elegante e contido dos caçadores de sombras. 
  • Efeitos Especiais

E aí vem a gota final, os efeitos especiais. Então, Os Instrumentos Mortais é uma série de livros cheia de magia e já citei em várias resenhas aqui no blog, que a Cassandra Clare é muito visual nas suas narrações, tudo é muito cheio de cor, mas os produtores da série não capricharam nos efeitos especiais e fica tudo chapado e  artificial demais. Sinto falta das luzes, do brilho, das explosões, dos demônios assustadores e até mesmo das tatuagens pretas.
Não desgostei da série e vou continuar acompanhando, afinal com uma audiência alta, o dinheiro entra no caixa e a produção pode caprichar mais. Um conselho de quem já leu os livros é "Não associe e compare", a série é algo diferente, paralelo. Espero que o projeto não pare dentro de uma gaveta novamente.

Até o próximo post!

2 comentários:

  1. Olá!
    Bem, falar dos instrumentos mortais não é fácil. Li em 2010 o primeiro livro da Cassandra sobre a saga. Sim, me apaixonei, é impossível e não entrar num outro mundo. Depois de muito tempo vi o filme, quase chorei de tão ruim rs. De início tive a mesma impressão que voce sobre o Campbell interpretando o Jace. Ela não era o Jace, mas voce se acostuma por causa do jeitinho.

    A série, no primeiro episodio deu vontade de jogar o notebook pela janela do quarto, mas ele nao tem culta de fazerem séries horriveis baseadas em livros, se é que a série está baseada nos livros? rs. No final, conclui que o cara que esta produzindo a série falou: " Cassandra vou pegar sua ideia e fazer uma parada aqui" Aquilo não é o livro. Aquele nao é o Jace, nem o Luke e cadê os olhos azuis do Alec que Cassandra menciona tanto?

    Irei continuar vendo pois sou meio que fanática por isso, mas com desgosto. Acho que concordo com voce plenamente sobre esse crítica.


    http://izcordeiro.blogspot.com.br/

    Ps; desculpe o super comentário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Izabella
      Adorei seu comentário, não tem problema ser super comentário eu gosto.
      Também vou continuar vendo, esperando que a série melhore.

      Excluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo