24 julho 2015

Filme: Cidades de Papel

Desde que soube que "Cidades de Papel" ia virar filme eu fiquei super empolgada, contei sobre isso neste post. Essa semana eu finalmente assisti a adaptação do livro de John Green e gostei bastante, mas preciso avisar que o filme não é "A Culpa é das Estrelas".


Sinopse: "A história é centrada em Quentin Jacobsen (Nat Wolff) e sua enigmática vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman (Cara Delevingne). Ele nutre uma paixão platônica por ela. E não pensa duas vezes quando a menina invade seu quarto propondo que ele participe de um engenhoso plano de vingança. Mas, depois da noite de aventura, Margo desaparece – não sem deixar pistas sobre o seu paradeiro."


Quando começaram as produções do filme eu fiquei preocupada se eles conseguiriam adaptar bem a estória, a minha desconfiança era principalmente pelos atores, porque achei muitos deles novinhos demais, mas eu me surpreendi o quão bem adaptado foi o livro. A estória segue muito bem, conseguindo mostrar o que era realmente significativo para a estória. Algumas coisas foram mudadas, acredito para que o filme não ficasse muito pesado (para quem já leu o livro deve saber que o final é um pouquinho pesado).


Como já disse anteriormente, não vá para o cinema esperando assistir um filme como "A Culpa é das Estrelas", "Cidades de Papel" é apenas do mesmo autor. Se no primeiro filme temos uma estória comovente, aqui temos um filme muito divertido e engraçado. Enquanto estava na sala de cinema e me divertia com as aventuras das personagens, me lembrei dos filmes de John Hughes, como "Curtindo a vida adoidado" e "Clube do Cinco", com todo aquela alma jovem, com diálogos que são facilmente encontrados na vida real.


O filme não seria nada se não fosse pela atuação dos atores, acho que Nat Wolff conseguiu ser o Quentin, e o engraçado é que em momento nenhum temos um vislumbre de Isaac, de 'A Culpa é das Estrelas", o autor consegue mostrou que encarna muito bem os seus papéis. Cara Delevigne, ainda é uma incógnita para mim, achei a sua Margot um pouco rasa, porque a do livro é muito mais profunda, e eu não sei se os produtores do filme preferiram fazê-la mais leve ou se foi a atriz que não conseguiu passar a intensidade da personagem. Os outros meninos conseguiram bem encarnar seus papéis, palmas para o Austin Abrams, a alma do filme.


A estética do filme é tipicamente tumblr e a trilha sonora é bem ok, mas o que mais me incomodou foi a maldita câmera lenta. Eu tenho uma birra com esse tipo de efeito e os produtores dos filmes do John poderiam parar de utilizá-los PELOAMORDEDEUS!



O filme é aquela comédia adolescente que vai passar várias vezes na sessão da tarde, que vai fazer todo mundo ri e que uma infinidade de adolescentes vai se identificar, afinal quem nunca teve um amor platônico ou pensou em viver uma aventura com seus amigos do colégio. Não é uma estória marcante ou que vai ganhar o Oscar, mas é uma boa diversão.


Agora vamos esperar "Quem é você Alasca?" e vermos se eu me apaixono ou odeio de vez essa estória.

Até o próximo post!

Um comentário:

  1. Eu, infelizmente, não consegui ler o livro antes de ver o filme. Mas eu adorei o filme e fiquei com ainda mais vontade de ler o livro haha Então, eu fiquei bastante curiosa agora com a sua resenha com relação ao livro. Eu quero muito ver a diferença entre eles. Até porque é uma adaptação, eles só põem o que eles julgam ser mais interessante e que o público gostará de assistir. Então, eu quero ler muuuito livro por estas razões haha
    Adorei a resenha! ^^

    estilolia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo