17 novembro 2014

Resenha: A Lista Negra

Finalmente consegui ler o tão comentado "A Lista Negra", preciso confessar que só quis lê-lo após ver as resenhas de Pâm do "Garota It" e da Vanessa Chanice do "Central da Leitura", e peguei o livro para ler com as expectativas elevadíssimas e acho que isso foi um problema.


Sinopse: "E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas."

Então, preciso dizer que em várias partes do  livro me emocionei, gostei relativamente da escrita da autora e dos rumos que a estória tomou, porém acho que Jennifer Brown tinha uma temática e uma ótima estória mais acho que ela errou na hora de pesar a mão, principalmente nos momentos das cenas de bulling, tirando dois momentos específicos, não vi nada tão forte que levasse o Nick a fazer o que fez. Entendo que ele tinha problemas psicológicos, mas cadê o estopim do seu surto?! Faltou isso, porque quem sofre bulling sabe que ser chamado de algum apelido, não é nada, tem coisas muito mais cruéis que precisavam estar nesse livro, com mais frequência.

Tirando essa parte da "falta" de bulling, gostei de tudo mais, a maneira como a autora mostra realmente como é sobreviver depois do caos. Tinha momentos que eu sofria pela Valerie e não conseguia acreditar como pais podem fazer aquilo com a filha. Acho que pra mim isso foi muito mais chocante do que o ataque de Nick. Porque enquanto a mãe e o pai não acreditavam nela, pessoas de fora, que foram atacadas resolveram lhe dar uma segunda chance.

Se Jennifer Brown errou a mão em algumas descrições, em outras como as mortes e o reencontro de Valerie com as vítimas ela foi cruel, lembro de em diversos momentos tentar segurar a emoção e as lágrimas, e falhar miseravelmente. Fiquei com meu coração apertado e me abalei profundamente com a estória

Gostei do fato da Jennifer não fazer com que Valerie odiasse Nick, a maneira como a garota ainda se lembra dos momentos doces do namorado e ao mesmo tempo não consegue entender como ele pode fazer tudo aquilo. Pelos olhos da Valerie eu consegui gostar do Nick, porque quando vemos pela TV jovens que fazem o mesmo, pensamos que são apenas loucos e sádicos, mas vai além disso, muito além.

Gostei muito como a Valerie vai juntando seus cacos e tentando ter uma nova vida, senti falta apenas de um aprofundamento com a relação dela com a arte e a professora de arte. Mas gostei de como a autora levou a personagem para um final totalmente fora do padrão.

"A Lista Negra" é um livro incrível, mesmo não tendo atendido todas as minhas elevadíssimas expectativas, ele conseguiu me emocionar e sendo uma pessoa que já foi atormentada pelos colegas de escola apenas por ser diferente, preciso dizer que acho que esse livro deveria ser recomendado nas salas de aula, para quem sabe os nossos pequenos ditadores entendam de uma vez por todas que piadinhas e  implicâncias podem afetar mais dos que eles imaginam.


Boa Leitura!
Até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo