10 fevereiro 2014

Resenha: O Oceano no Fim do Caminho

Sempre lia comentários a respeito da escrita primorosa de Neil Gaiman, de que o escritor era mestre em escrever fantasia. Resolvi dar uma chance a ele com o seu livro mais recente: O Oceano no Fim do Caminho pelos britânicos.


Sinopse: "Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.
Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano."

Minhas primeiras impressões com a escrita de Gaiman foram positivas, o escritor sabe contar estórias muito bem, o enredo é muito bem construído. O autor consegue criar um universo fantástico bem amarrado, seu narrador é muito característico. Ele consegue ser a personagem, na maneira que fala e nos sentimentos que passa nas palavras. Com toda certeza, posso dizer que Gaiman é leitura de qualidade.

A estória do livro é muito fantástica, tudo que acontece no livro é tão surreal que em alguns momentos ficamos sem saber se aquilo é tudo fruto da imaginação de uma criança ou a realidade. Ele utiliza das memórias de um garoto que passou por situações traumáticas e que criou esse universo.

Gostei muito das personagens de Gaiman, porém acho que faltou uma descrição e um aprofundamento melhor nesse quesito. Acho que o livro ficaria mais rico se isso tivesse acontecido. Mesmo com essa escassez, gosto da personagem George, um menino que se esconde nos livros, que busca neles uma maneira de fugir. Por isso, acredito que toda a magia que ele relata é na verdade uma maneira de fugir da realidade. George utiliza daquelas estória para se esconder da traição do pai, das maldades que sofria do mesmo e da babá, da antipatia pela babá, da não aceitação da irmã, do distanciamento da amiga. Ele transformou sua vida nas estórias dos livros que lia.

"O Oceano no Fim do Caminho" é muito bom, não é o melhor livro de literatura fantástica que eu li, porém é muito bem escrito e merece ser lido com toda certeza. Neil Gaiman já me conquistou e já quero ler outras obras do autor.


Boa Leitura!
Até o próximo post!


4 comentários:

  1. Devo admitir que fiquei curioso. A um ano atrás eu também li um livro que ficou duvidoso se a personagem estava usando sua imaginação ou enfrentando uma dura realidade. Mas também essa fato de duvido deixou a história muita cativante, afinal a falta de evidencia para provar um acontecimento é um dos pontos que mais chamam atenção em qualquer livro...
    Gostei muito da resenha, e nossa como você é linda ><

    Obrigado por segui meu blog e se sinta a vontade para comentar e expressar suas opiniões em minhas postagens.
    bj
    acimadasnuvensblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Italo
      Concordo com você de que essa dubiedade deixou o livro ainda mais cativante. Mesmo me deixando um pouco confusa. kkkk
      Que bom que você gostou da resenha, toda segunda tem resenha nova no blog.
      Gostei muito do seu blog, não me custa nada seguir. =D
      E obrigada pelo linda, fiquei até sem graça.

      Beijo

      Excluir
  2. Primeiro queria dizer que gostei de suas expressões para descrever o livro, como "estória" (um vocábulo não muito utilizado atualmente) e indicar "a personagem", mas enfim, gostei de sua resenha. Neil Gailman é pra mim o que era pra você, nunca li seus livros (apesar de ter muita vontade), mas sempre ouvia a fama de suas obras. Tenho uma amiga que é apaixonada por seus livros e por Sandman.

    tenhoquecontar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só uso essas expressões, aprendi nas aulas de português do colégio e nunca abandonei essa regra. Sei que hoje em dia ela não é tão cobrada, porém gosto assim.
      Se você ainda não leu Gaiman, precisa ler, ele escreve muito bem.

      Excluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo