09 maio 2013

Resenha: Crossfire: Toda Sua

Com a febre de "Cinquenta Tons de Cinza" as editoras brasileiras resolveram publicar 1 bilhão de livros semelhantes. As fãs apaixonadas pelo Sr. Grey, dizem para que os livros "eróticos" são todos cópias do best-seller de E.L. James. E eu curiosa como sou, tive quer dar uma lida nesses outros livros, para ver se eram tão fraquinhos quanto Cinquenta Tons, e me surpreendi com a série de Sylvia Day: Crossfire.



Sinopse: "Eva Tramell tem 24 anos e acaba de conseguir um emprego em uma das maiores agências de publicidade dos Estados Unidos. Tudo parece correr de acordo com o plano, até que ela conhece o jovem bilionário Gideon Cross, o homem mais sexy que ela - e provavelmente qualquer outra pessoa - já viu. Gideon imediatamente se interessa por Eva, que faz tudo o que pode para resistir à tentação. Mas ele é lindo, forte, rico, bem-sucedido, poderoso e sempre consegue o que quer - Eva acaba se entregando. Uma relação intensa começa. O sexo é considerado por eles como incrível. Capaz de levar os dois a extremos a que jamais tinham chegado. E, então, eles se apaixonam - o que pode ser tanto a chave para um futuro feliz quanto a faísca que trará de volta os traumas do passado."

Esses livros "eróticos" são cheios de clichês, muito parecidos com aqueles livrinhos de banca que sua mãe lia quando era jovem, mas isso não os impedem de ser bem escritos. Uma das minhas maiores reclamações nas resenhas dos livro de E.L. James, era o quanto ela escreve mal, e com a escrita de Sylvia Day não temos esse problema, ela constrói bem seus personagens, não tem um vocabulário limitado, não é repetitiva e não foca somente no sexo.

Gostei muito da personagem feminina do livro, eu detesto personagens bobinhas e Eva Tramell não é boba, ela é decidida, bonita, trabalhadora, adulta, experiente e o mais importante: não é um pau mandado do Gideon. Mesmo ela fazendo certas coisas que eu não concordava, eu gostei dela. Agora falando do que tem de melhor nesse livro: Gideon Cross. Como eu disse na minha resenha de Cinquenta Tons de Liberdade, eu nunca fui apaixonada por Christian Grey, por uma série de motivos (que não vou citar, porque acho que já falei demais de 50 tons). Com Gideon foi ao contrário, gosto dele, acho ele másculo e mais real (mesmo sendo incrível demais), mas o que mais me agrada nele é o modo como ele quer adaptar sua vida para ter Eva, não é só uma questão de querê-la e a forçar a aceitar suas loucuras, ele abre mão de suas coisas para poder viver com ela.

Gosto bastante do número de páginas do livro, ele é curto, não é cansativo, acho que quando livros desse novo estilo são muito grandes eles se tornam cansativos e repetitivos e isso não ocorre com "Toda Sua".

Tenho grandes expectativas com as continuações da série, espero de verdade que a autora não se perca e estrague uma estória que tem tudo para dar certo. Porque cópia ou não de 50 tons, Crossfire é bem melhor que a fanfic erótica de Crepúsculo.

Boa Leitura!
Até o próximo post! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo