19 julho 2014

Resenha:Incendeia-me

A resenha dessa segunda foi uma das mais difíceis de se escrever, isso sempre acontece com livros que eu gosto demais, e com "Incendeia-me" da Tahereh Mafi. Quando eu comecei a ler a trilogia "Estilhaça-me" nunca pensei que fosse me apegar a estória, mas AIMEUDEUS! que livro incrível.


Sinopse: "UM DIA EU POSSO ROMPER UM DIA EU POSSO R O M P E R E ME LIBERTAR NADA MAIS VAI SER IGUAL O destino do Ponto Ômega é desconhecido. Todas as pessoas com quem Juliette se importa podem estar mortas. Talvez a guerra tenha chegado ao fim antes mesmo de ter começado. Juliette foi a única que restou no caminho d O Restabelecimento. E sabe que, se ela sobreviver, O Restabelecimento não sobreviverá. Entretanto, para destruir O Restabelecimento e o homem que quase a matou, Juliette vai precisar da ajuda de alguém em quem nunca pensou que pudesse confiar: Warner. Enquanto eles lutam juntos para combater o inimigo, Juliette descobre que tudo que ela pensava saber sobre seu poder, sobre Warner e até mesmo Adam era uma mentira."

Lembro de quando li o primeiro li o primeiro livro da autora, me incomodei com a escrita dela, porém acho que isso aconteceu porque Julliette (a narradora) era muito chata e dramática. Mas em "Liberta-me" a personagem começa a mudar e a escrita também, mas em "Incendeia-me" Tahereh conseguiu me conquistar de vez. O modo como ela escreve é algo que eu nunca vi igual, ela consegue transmitir sensações e sentimentos de maneira muito poética, algo que te envolve de uma maneira muito intensa. Teve alguns momentos que eu fiquei tão abalada pela intensidade de algumas cenas que senti meus joelhos fraquejarem. Com toda certeza Tahereh Mafi entrou para a lista de escritoras queridinhas.

Acho que o meu encantamento pela escrita da Tahereh Mafi está diretamente relacionada a um personagem em especial: Aaron Warner. O quão incrível ele é, Tahereh conseguiu fazer um trabalho incrível com ele, uma desconstrução muito bem feita. Desde o primeiro livro me encantei pela luz desse personagem, ele é como um furacão, intenso e que domina todas as cenas em que está presente. Adorei os momentos dele com Juliette. A mocinha também se tornou mais forte, nada chata, nem dramática e conquistou meu respeito. Temos Kenji também, sendo divertido e engraçado. E claro, o chato da Adam, que para mim se mostrou ainda mais chato.

Gostei do enredo desse terceiro livro, das interações e desdobramentos da estória. Porém preciso dizer que achei a preparação para a batalha muito extensão e a batalha muito corrida, faltando ação. Acho que isso seria um ponto fraco da distopia, que ficou muito mais focadas em questões pessoais do que políticas. Mas gostei até disso, porque foge um pouco dos padrões das distopias, que tendem a ser muito iguais. Fora que só de o livro não terminar com a mocinha casada, já é uma grande coisa.

Suuuper indico"Incendeia-me", mesmo se você não gostou de "Estilhaça-me", vale a pena esperar pelo capítulo final, que para mim é o melhor livro da trilogia. Venha se deliciar com uma narração que transborda sensações e conhecer um Warner que vai te fazer ficar sem ar (experiência própria).

Boa leitura!
Até o próximo post!

Um comentário:

  1. '' Fora que só de o livro não terminar com a mocinha casada, já é uma grande coisa.'' Falou tudo! Depois de ler A Escolha, tô passando longe de distopia ''fofinha''. Já tinha ouvido dessa série, mas não tinha parado pra ler sobre ela, gostei do enredo, vou criar coragem pra ler. Beijos,
    http://kamilacavalcante.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo